Área Exclusiva: 
Jornal de Peruíbe - Grupo apresenta proposta para formalizar turismo rural em Peruíbe
27/07/2014
Grupo apresenta proposta para formalizar turismo rural em Peruíbe

Atividade contribui para o desenvolvimento
da comunidade rural e exploração ordenada
As belas praias e riquezas naturais sempre
foram um atrativo de Peruíbe, mas a Cidade quer fortalecer ainda mais essa
vocação turística. De um lado o Parque Estadual da Serra do Mar, de outro a
Estação Ecológica Jureia Itatins. Essas são áreas que favorecem a prática do
ecoturismo e, por que não, do turismo rural? Pois é isso que a Comunidade da
Zona Rural (ZR) está buscando, em parceria com a Prefeitura de Peruíbe, o
Instituto de Estudos e Conservação da Mata Atlântica e a Fundação
Florestal.
A ideia é organizar um roteiro de turismo
rural (incluindo ecoturismo) e manter um fluxo de visitação em todas as épocas
do ano. Para que o projeto seja colocado em prática, o grupo de mais de 20
pessoas, entre donos de propriedades rurais, representantes de entidades
ambientais e órgãos públicos, tem se reunido quinzenalmente.
Segundo o engenheiro e agrônomo da
Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI / Peruíbe) Luiz Gustavo
Valério Villela, é importante adequar as propriedades para receber bem o turista
e apresentar seu produto.
"Temos que mudar essa realidade que de que
o turismo em Peruíbe só existe na época do verão". A Zona Rural tem um enorme
potencial, mas precisamos trabalhar o produto, destacou o representante da
CATI / Peruíbe.
Grande parte das propriedades da ZR está
dentro da área do Parque Estadual da Serra do Mar e deve obedecer uma legislação
ambiental específica. Por conta disso, a Fundação Florestal, responsável por
gerenciar as atividades nessa área, está elaborando um mapa das propriedades
participantes do projeto e monitorando as possíveis intervenções.
No momento, a coordenação do projeto
elabora inventários das propriedades que queiram participar e efetua avaliações
do potencial para elaboração de um roteiro sólido.
"O inventário será importante para definir
os modos de operação, ou seja, o que cada propriedade tem a oferecer e como
participará do roteiro", explicou Eduardo Ribas, que é representante do Conselho
Municipal de Turismo e Instituto de Estudos e Conservação da Mata
Atlântica.
Atividade ordenada
O turismo rural permite um contato mais
direto com a natureza, a agricultura e as tradições locais, por meio da
hospitalidade em ambiente agradável e familiar. Além disso, trata-se de uma
atividade geradora de desenvolvimento para comunidade rural, que poderá
comercializar seus produtos em pequena escala, oferecendo diretamente ao turista
produtos como conservas, doces, queijos, refeições e outros.
Essa prática é comum e já ocorre, por
exemplo, no Sítio do Costinha, local da última reunião e um dos pontos que serão
inseridos no roteiro rural. O local recebe semanalmente famílias de São Paulo e
região que visitam a Cidade para provar o famoso leitão à pururuca. Agora, a
família "Costinha" quer contribuir para exploração ordenada do turismo rural em
Peruíbe.
Participaram do último encontro Joaquim do
Marco Neto, Alexandre Correa, Adriano, Mariana Pftischer (Parque Estadual Serra
do Mar), Orlando e Pedro (representantes do departamento de Agricultura
Peruíbe), Gustavo (CATI), Sidney Belem, Sergio Lorenzo, Silton (Conselho do
Parque Estadual Serra do Mar), Felipe (PEC Ambiental), Sabrili Aguilera e
Eduardo Ribas (Instituto de Conservação da Mata Atlântica), Costinha (Sítio
Costinha), Cabeça (Recanto do Cabeça), Darci Spinosa (Piscigranja).

Galeria de Fotos

Mais de Jornal de Peruíbe

Ver Todas

Parceiros

Ver [+]

Apoio: